Sobre problemas e procrastinação (e como sobreviver a eles)

SeUniverso-Procrastinação

Nunca deixe para amanhã o que você pode fazer depois de amanhã! (Fonte: Achei na net há um tempo e não me lembro onde…)

Todos já passamos e provavelmente estamos passando por algum problema. Por menor que seja, ele sempre estará lá!

Mesmo que tudo esteja bem, damos um jeito de transformar uma coisa simples em um problema. É o bom e velho meio da comparação… Perto dos problemas alheios às vezes os nossos parecem nulos, mas perto de alguns outros, os nossos são bichos de 300 milhões de cabeças! É aquela história: o dor do outro nem sempre diminuí a minha (por mais egoísta que isso possa ser…).

O ser humano sempre procura focar em algo, acho que é algo inerente a nós: se você está ocioso irá procurar algo para ocupar a mente.

Me lembro de quando era adolescente e basicamente meu único trabalho na vida era estudar…

Meus problemas eram as matérias, os trabalhos, as provas, a quantidade de nota que eu precisava para fechar o bimestre…

Na época, isso era muito grande para mim! No meu mundinho isso era prioridade total. Era exatamente isso que eu tinha que resolver para ser feliz! Nessa linha de raciocínio pensava (e acredito que muitos pensam assim) que felicidade é a ausência de problemas. Então se eu resolvesse meus problemas, ficaria feliz! Sempre que surgia um trabalho, uma prova ou algo para fazer, corria e terminava da forma mais rápida possível: quanto mais cedo terminar, mais cedo me livro desse problema e mais cedo fico feliz!

Dulce Ilusion, Sweet Dream, Doce Ilusão!

O que acontecia era justamente o oposto… Sim, eu ficava feliz por algum instante, afinal de contas, quer algo mais recompensador que terminar alguma tarefa que está te atormentando?

Mas logo algo novo aparecia para eu me preocupar. E era (olhando pela ótica de hoje) uma coisa super, hiper, mega banal!

Eu estava lá, de tarde em casa, com a matéria em dia (até parece! Mas na minha cabeça estava em dia), sem nenhum dever de casa para fazer, nenhum trabalho valendo nota em vista… Era só ficar deboas e feliz!

Aí vinham as opções: jogar videogame, sair com algum amigo, ficar no PC, ir para academia… Mas não! Agora tinha eu tinha uma nova preocupação: o que vou fazer para relaxar no meu momento sem problemas??????

Ficava pensando: “Preciso jogar videogame porque estou curioso sobre o fim de tal jogo, mas também preciso sair com tal colega, já faz tempo que não saio com ele, em compensação o outro colega me chamou antes pra sair… Seria sacanagem não sair com ele… Mas eu também preciso ir praticar alguma atividade física, estou ficando tão sedentário… ”

E assim ia se desenrolando um novo problema… Tão banal quanto os demais, mas na época me atormentava de verdade (podem rir da minha cara)…

E nessa dinâmica de se livrar de um problema para cair em outro, eu não relaxava como queria. Beirava o infernal… Às vezes (só às vezes) eu conseguia ligar o “FODA-SE” e fazer qualquer merda que me viesse à cabeça…

Mas isso me levou a outro problema que me fez – e faz – perder muito tempo: a procrastinação!

Ver problema em tudo passou a me encher tanto o saco que comecei a apertar o foda-se inúmeras vezes.

Resultado: me tornei um procrastinador MOR!

Por estar cansado de problemas, independente de qual fosse, eu resolvia não pensar neles. Assim, mesmo que um problema não banal aparecesse, eu arrumava uma desculpa para postergar a resolução…

Comecei a entrar naquele jogo de recompensas que é justo só na nossa mente “Nossa! Já estudei meia hora, mas coitado de mim, já ralei 6 horas naquela escola… Acho que mereço um descanso… E além do que, minhas notas nem estão tão ruins (mais ou menos…), a matéria nem é tão difícil assim (era sim!), eu vou dar conta, mas preciso relaxar para ter uma maior capacidade de aprendizado, porque ninguém aprende nada estando cansado”.

E assim a procrastinação reinava…

Conseguem perceber como funciona essa dinâmica?

Um menino que se preocupava demais em fazer os problemas sumirem, se enche tanto de ser assim que se torna o completo oposto…

O problema é que eu gostei muito mais de procrastinar do que de me preocupar com tudo…

A procrastinação é uma merda, mas não cansa! Fazer tudo com o mínimo de esforço possível! Essa era minha filosofia!

Fiquei assim por muito tempo. Até que entrei na faculdade.

Lá o nabo entrava de uma vez (com o perdão da expressão) e não era pequeno…

Então, aos trancos e barrancos, encontrei equilíbrio entre a preocupação e a procrastinação (nem tanto!). Passei a fazer o jogo da “compensação justa”, mas meu lado preocupado falava, gritava, esguelava e eu ia fazer o que tinha de ser feito…

Após quase me matar de estudar e sofrer com a procrastinação, terminei a faculdade e comecei a vida profissional.

No começo, graças ao cansaço da faculdade – não tirei férias nos últimos períodos – confesso que procrastinei muito meus projetos pessoais. Deixei a rotina comandar tudo, casa-trabalho-casa-seriados. Todo dia era uma maratona diferente!

 

Procrastinação-Tirinhas

 

Hoje meio que me arrependo disso. Vejo meus amigos que começaram a carreira com “sangue nos zóio” com a vida profissional mais tranquila que a minha, empregados fora do país ou ganhando rios de money.

Mas a vida é assim… Cada um tem sua dinâmica, seu tempo, seu ritmo e suas necessidades.

Pensando assim até que não me arrependo nada! ahsuhashasuhasuhash! Foi tudo lindo (mais ou menos)! The Walking Dead, Breaking Bad, How I Met Your Mother, Bones, Supernatural, Game of Thrones, Avatar, Two and Half Man…

Me diverti demais assistindo essas séries! E todo fim de semana entrava em ritmo de festa e me divertia bastante também!

Sei que agora preciso correr atrás do “tempo perdido”, mas isso nem é ruim como parece…

Me sinto mais maduro para focar nos meus projetos, me sinto mais preparado para os desafios, me estresso menos com problemas menores…

Seja como for sua dinâmica, procure sempre o caminho do meio, o ponto de equilíbrio. Cuidado com as armadilhas da procrastinação, elas podem te impedir de conseguir o que se quer, independente do que seja.

Mas também não siga um ritmo frenético. Caso contrário, daqui alguns anos você irá olhar para trás e verá que sua vida se resumiu a trabalhos. Os momentos de qualidade serão mínimos e ofuscados pelas obsessões…

Lembre-se que “perder tempo” fazendo algo que você gosta (mesmo que seja não fazendo nada ou só dormindo), não é necessariamente um tempo perdido…

A vida está aí. Basta encontrar o meio termo e saber vivê-la…

Apenas tome cuidado para que a procrastinação não atrapalhe seus sonhos! Não vá usar a desculpa de que você acha divertido dormir para procrastinar…

 

That’s all folks!

 

Bom, se você gostou, curta nossa página no Facebook! Vou até colocar um link AQUI para você não procrastinar! Também nos siga no Twitter!