Começando a descomplicar: Dicionário No Poo e Low Poo

Dicionário No Poo e Low Poo

SeUniverso - Dicionário No poo e Low poo

Olá pessoas bonitas!

 

Diante das dúvidas que sei que surgirão ao longo das próximas postagens aqui no blog sobre no poo e low poo, resolvi fazer uma postagem sobre termos que utilizarei com frequência e que podem gerar dúvidas em quem não é adepto às rotinas.

 

Então, bem-vindas e bem-vindos ao Dicionário No Poo e Low Poo!

 

Nesse primeiro momento, falarei muito brevemente sobre esses termos. Nas próximas postagens, irei tratar detalhadamente de cada um (ou daquelas que considerar que merecem uma atenção especial).

 

Então não se desesperem! Esse dicionário No Poo e Low Poo tem como principal intenção tirar dúvidas iniciais e facilitar a leitura e entendimento das postagens! E fica a dica: recorram a ele sempre que surgirem dúvidas.

 

Acho importante destacar que não sou química, esteticista ou farmacêutica. Então tudo o que disser aqui sobre componentes e fórmulas químicas, está embasado em muito estudo e não na minha formação acadêmica. Dessa forma, falarei de forma simples e sem termos técnicos!

 

Então vamos ao Dicionário No Poo e Low Poo!

 

Anfótero: tensoativo utilizado, principalmente no no poo, para realizar a limpeza do couro cabeludo, geralmente adicionado em um condicionador livre de produtos proibidos para no poo, inclusive silicones.

BC: Abreviação de Big Chop ou grande corte. Nada mais é que um corte considerável no comprimento do cabelo com a intenção de retirar toda a química existente. Normalmente é realizado por pessoas que estão em transição capilar .

Co-wash: Abreviação de Conditioner washing, que nada mais é que o ato de higienizar os cabelos com condicionador.

Cronograma Capilar: Agenda para cuidados semanais do cabelo. No cronograma há dias específicos para lavar, nutrir, hidratar e reconstruir o cabelo. Mas vale ressaltar que essa técnica é muito controversa e eu explico o motivo. De acordo com ela, os cabelos necessitam não só de hidratação, mas de nutrição e reconstrução. Todavia, o cabelo é um tecido morto e, de acordo com alguns entendedores do assunto, não faz sentido falar em reconstruir ou alimentar (nutrir) algo que não tem vida.

Day after: dia (ou dias) seguinte da lavagem.

Efeito rebote: pode acontecer quando se usa shampoos de limpeza profunda. Como você retira toda a oleosidade do cabelo, incluindo aquela que é benéfica, seu corpo entende que está faltando oleosidade e produz mais, deixando seu cabelo com aspecto seboso.

Low poo: técnica para tratamento capilar em que se pouco shampoo, mas sem agentes de limpeza fortes.

Método UCPE: Umectar, Condicionar, Pausar e Enxaguar. Esse método é utilizado para retirar a umectação do cabelo, sem danificá-lo.

No poo: Como já disse na postagem anterior, técnica para tratamento capilar em que se abole o uso de shampoos.

Óleo vegetal: Gordura extraída de plantas, normalmente das sementes. Para as técnicas no poo e low poo, os óleos devem ser 100% vegetais.

Parabenos: Polêmico componente utilizado em diversos cosméticos como conservante.

Parafina líquida e óleo mineral: Nada mais são que petrolatos ou derivados do petróleo. São compostos amplamente utilizados pela indústria cosmética graças ao seu baixo custo. Esses derivados são proibidos tanto no no poo quanto no low poo.

Permitidos (ou liberados): são cosméticos ou produtos que, como o próprio nome diz, são permitidos para low poo ou no poo.

► Faço uma ressalva: produtos liberados para no poo podem ser usado no low poo. Produtos liberados para low poo não são liberados para no poo. Explico o motivo: há componentes usados em cosméticos de low poo que só saem com o uso de shampoo (sem sulfato). Como no no poo não se utiliza shampoo, esses componentes se acumulariam no cabelo caso fossem utilizados.

Proibidos: são cosméticos ou produtos que possuem em sua formulação componentes que não podem ser utilizados no no poo ou no low poo.

Shampoo sem sulfato: shampoos sem adição de sulfatos, permitidos para a técnica low poo.

Silicone: composto utilizado em diversos cosméticos e que possuem ação mecânica, ou seja, não agem na fibra capilar, somente maquiam a aparência do cabelo, criando uma espécie de capa ao redor do fio. Eles são divididos em:

Silicones insolúveis: são silicones que não são solúveis em água. Desses, alguns saem do cabelo com o auxílio de shampoo sem sulfato e são permitidos para a técnica low poo.

Silicones solúveis: silicones que saem na água, sem a necessidade de produtos para retirá-los. São permitidos para a técnica no poo.

Sulfatos: são agentes de limpeza utilizados em diversos produtos para limpar os cabelos. O problema é que, por serem muito fortes, retiram não só as impurezas do cabelo como também óleos naturais essenciais para a saúde capilar.

Técnicas de finalização: Como o próprio nome diz, é a técnica utilizada para finalizar os cabelos.

Tipo de cabelo: Forma de classificar os fios. Essa classificação envolve números – de 1 até 4 – e letras – de A até C. É de extrema importância identificar o seu tipo de cabelo para usar produtos e técnicas de lavagem e finalização adequadas.

Transição capilar: é o período de tempo compreendido entre a decisão da pessoa em não mais usar químicas que alteram a estrutura do fio capilar e o crescimento do cabelo novo, sem química.

Umectação: Umectar os cabelos com óleo vegetal (por umectar entenda encharcar).

 

Bom, a princípio é isso! Conforme for postando e novos termos for surgindo, ou, caso vocês apresentem dúvidas sobre termos, vou editando o nosso Dicionário No Poo e Low Poo!

E lembrando: essa postagem é só o começo! Aqueles termos que eu (ou vocês) considerar mais importantes, serão tratados em outro momento!

 

No mais, se inscrevam colocando seu e-mail na caixa abaixo e fiquem sempre por dentro das atualizações do SeUniverso!

 

 

Curta nossas páginas nas redes sociais também! Assim cês ficam mais pertinho da gente!!!

<3