A Magia de um lugar chamado Inhotim

Inhotim

Seuniverso-Cover-Inhotim

Como vocês já sabem, no final de setembro  comemoramos nosso aniversário de namoro. Para tanto, visitamos um local que a @Namorada já conhecia (em partes), mas o @Namorado não: o Instituto Inhotim.

Mas afinal de contas, o que é o Inhotim?

É um museu de arte contemporânea? Sim.

É um jardim botânico? Também.

Mas, acima de tudo, o Inhotim é, como diria Bernardo Paz, seu idealizador “um estado de espírito”.

E somos obrigados a concordar com ele.

Em uma área de 20,23 km², há no lugar uma mescla de exposições de arte permanentes (aquelas que ali estão e sempre estarão) e exposições rotativas.

Há também, em alguns pontos estrategicamente escolhidos, bancos esculpidos pelo designer Hugo França, que colocaríamos facilmente na nossa casa – e não deixaríamos ninguém sentar por medo de estragar. Maaaas, como nem tudo na vida são flores, moramos em apartamento. Isso significa que, mesmo que tivéssemos dinheiros pra comprar um, não teríamos onde colocá-lo (se bem que, se tivemos dinheiro pra comprar, possivelmente teríamos um lugar pra colocar! Haha)

Antes de mais nada, gostaríamos de deixar claro que não contaremos detalhes das obras. O motivo é simples: depois de lerem o artigo, temos certeza que vocês terão vontade de visitar o Inhotim. E, como somos pessoas legais, não queremos que vocês vejam as obras impregnadas com a nossa impressão ou ainda que as surpresas sejam perdidas porque demos uma de amigo chato que dá spoiler de seriado…

Mas, vamos ao que interessa: nossa viagem ao lugar!

Ao sair do carro, a magia já começa: do estacionamento até a recepção, há imensas palmeiras que fazem companhia aos visitantes. A impressão que se tem é que você foi transportado para um filme e que, ao fim do caminho, terá um castelo enorme, como aqueles dos seus sonhos infantis…

Mas não. Ao fim do caminho, você tem acesso a um lugar que nem em seus delírios mais oníricos você imaginou.

O que mais nos surpreendeu é o fato de que o Inhotim, ao contrário da extensa maioria de museus espalhados pelo mundo, não é um local exclusivo para adoradores e entendedores de arte.

 

SeUniverso-Inhotim-Paisagem

Paisagem bacana com uma obra estranhamente legal ao lado! (Obs: Essa obra foi feita por um cara que jogava as vigas de aço com um guindaste em cima de uma pscina de concreto!)

 

Aliás, não entendemos nada de arte (apesar da @Namorada dizer que, caso ganhemos na loteria, ela fará um curso de História da Arte em Paris…), e não somos o tipo de pessoa que frequenta vernissage ou mostras de arte e fica com cara de paisagem como quem entende (ou fingindo que entende) do assunto…

Mesmo assim, a visita ao Inhotim é surpreendente. O fato de o visitante ter a possibilidade de interagir com a obra, muda a perspectiva e o interesse até mesmo dos leigos pelo local.

Cada galeria visitada é uma emoção diferente. Em algumas a imersão é tão grande que visitante e obra passam a ser um só. Na verdade, percebe-se que a obra não existiria sem o espectador-ator e vice-versa.

No Inhotim você descobre sentimentos que nem sabia que existia ou se depara com situações que seriam impossíveis fora dali. Um excelente exemplo disso é a obra Desvio Para o Vermelho, de Cildo Meireles. Ao entrar na instalação, você se depara com um mundo todo em vermelho, perfeitamente organizado. TUDO ali é vermelho. O chão, os móveis, os livros, a decoração… Sem contar no barulho de água caindo, que chega a ser irritante em alguns momentos. A surpresa fica quando, ao virar para o cômodo ao lado, o vermelho fica preto. Seguindo um caminho que imita tinta – vermelha – escorrendo de um pote, a sensação é de que, instantaneamente, você saiu da casa de um portador de TOC e caiu de paraquedas em um filme de terror…

 

SeUniverso-Inhotim-Vermelho

Tuttooo vermelho!! Chega dar aflição!

 

Outra obra que despertou nossa atenção foi Linda do Rosário, de Adriana Varejão. Para a @Namorada, fã da banda carioca Los Hermanos, a obra talvez foi a que mais impressionou. E explicamos o motivo: em 2002 o hotel Linda do Rosário, no Rio de Janeiro, desabou deixando alguns feridos, sendo que um casal veio a falecer. O porteiro do hotel, em entrevista, disse que interfonou para o quarto onde o casal se encontrava, e, como não atenderam se deslocou até a porta do quarto, mas novamente não houve retorno. Reza a lenda que os ocupantes do quarto eram um casal que, por não poderem realizar o desejo de permanecerem juntos na juventude, passaram a se encontrar no hotel escondidos, já idosos. A lenda ainda diz que, imaginando um diálogo entre o casal, Marcelo Camelo havia escrito a letra de Conversa de Botas Batidas, que por sinal, é lindíssima. Depois de ver a obra, rolaram discussões interessantes sobre como um mesmo acontecimento pode gerar obras tão distintas, vez que a música de Camelo é de uma delicadeza impar e a obra de Varejão tão impactante…

 

SeUniverso-Inhotim-Varejão

Entranhas saindo das paredes dos escombros do prédio.

 

Por motivos de: o local é enorme e possui diversas obras, não iremos tratar todas aqui… Mas vontade de contar a vocês sobre cada mínimo lugar que visitamos não falta!

Porém, o que mais queríamos ver, o Sonic Pavilion (Pavilhão Sônico), estava em obras – única decepção! – e, só por isso, já estamos programando uma próxima visita! Aliás, o Sonic Pavilion é, em muitos casos, o motivo pelo qual o Inhotim recebe inúmeras visitas diariamente e é possível que você, caro leitor do SeUniverso, já tenha ouvido falar sobre ele. A obra de Doug Aitken compreende um enorme pavilhão redondo, de vidro e aço, com um buraco de 200 metros de profundidade que capta e transmite, através de um sistema de amplificação sonora, o som da terra em tempo real.

 

Por essas e outras obras fantásticas o Inhotim se tornou para nós e para diversos visitantes (de Minas, do Brasil e do mundo) um dos lugares mais mágicos do mundo e não precisamos conhecer o mundo todo para afirmar isso…

 

Algumas curiosidades:

  • O Inhotim tem esse nome graças ao jeitim mineiro de falar. Dizem que, há anos, morava na região de Brumadinho um gringo com a alcunha de Tim. Como ele era muito rico, suas terras ficaram conhecidas como terras do Nho Tim (nhô, no bom mineirês é Senhor). O distrito de Brumadinho, anos depois, ganhou o nome de Inhotim, nome mantido pela Instituição
  • O Inhotim foi inaugurado em 2002, mas aberto ao público em 2006
  • Diferentemente do que muitos pensam, o Inhotim não é uma propriedade privada (apesar de já ter sido). Hoje, é uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público.
  • Em 2015 o Inhotim atingiu a marca de 2 milhões de visitantes
  • Bernardo Paz, idealizador do Instituto, é hoje seu presidente
  • Na quarta-feira a entrada é gratuita!

 

Se você se interessou e está com vontade de visitar o lugar, é bom saber:

  • No espaço do Inhotim há restaurantes, bares, pizzarias para matar a fome que surgir ao longo do dia
  • Apesar de haver a possibilidade de realizar a visita através de carrinhos motorizados, o próprio Instituto recomenda a vista a pé (e nós recomendamos que você vá com o calçado mais confortável possível para que não aconteça imprevistos como o que o ocorreu com a @Namorada que está com as unhas dos dedões do pé pretos até hoje graças ao calçado mal escolhido… )
  • Há bebedouros ao longo de todo o Instituto, o que ajuda a matar a sede que impera, principalmente em dias de calor intenso
  • Recomenda-se que a visita seja feita em dois dias, já que o espaço é enorme e é quase impossível conhecer tudo em apenas um
  • Os valores dos ingressos são: Terça e quinta: R$ 25,00 /Sexta, sábado, domingo e feriado: R$ 40,00 / Meia entrada para crianças de 06 até 12 anos (até cinco anos a entrada é gratuita), acima de 60 anos, estudantes e professores da rede formal, pública ou privada identificados

 

 

Bom, por hoje é só! Prometo não ficar mais de uma semana sem postar novamente! É que a vida anda corrida, mas daremos um jeito!

Se você anda curtindo nossos posts e ainda não conhece nossa página no Facebook, da um pulinho lá também! E aproveite para nos seguir no Twitter!

Se quiserem se cadastrar na lista de email abaixo, enviaremos conteúdos exclusivos por lá!

 

 

  • http://www.bafafabypaula.com Paula Brasiel

    Nossa…fiquei com mais vontade ainda de conhecer o Inhotim! Amei o post gente! Parabéns!
    http://www.bafafabypaula.com

    • http://seuniverso.com SeUniverso Blog

      Vai sim, Paula!
      Lá é muito bacana!
      Tenho certeza que dará umas fotos bem bacanas para você fazer um post também!

  • Nat

    Apaixonadissima!

    • http://seuniverso.com SeUniverso Blog

      Ownt! *.*